Sahifa fully responsive WordPress News, Magazine, Newspaper, and blog ThemeForest one of the most versatile website themes in the world.

Consciência Ambiental

Em 11 anos de atividades, o Projeto Amanhã Mais Feliz, do Sindicato da Indústria de Calçados de Três Coroas, adquiriu maturidade e parte para uma nova fase. Está sendo construído um novo prédio, que vai abrigar conjuntamente, a Sede Administrativa da entidade, os galpões da Central de Triagem de Resíduos Sólidos, Industriais, as Salas para Cursos e Oficinas de Educação Ambiental, Centro de Eventos e Centro Tecnológico. O novo prédio, com 3.056,67 m², está localizado no bairro Vila Nova, numa área de 5.336 m² que contempla ainda a preservação de um bioma aquático (banhado) com flora e fauna nativos. Esta ampliação atende os requisitos de um empreendimento sustentável: ecologicamente correto, economicamente viável, socialmente justo e culturalmente aceito. "O sucesso do projeto pode ser aferido por diversos índices, mas, neste momento, podemos salientar a sustentabilidade econômica, pois o custo da obra deste novo prédio, será auto financiado em 12 anos, com renda proveniente da comercialização de resíduos sólidos recicláveis.", salienta Analdo Slovinski Moraes, presidente do Sindicato da Indústria de Calçados de Três Coroas. Ele assegura que o projeto Amanhã Mais Feliz está perseguindo sua trilha original que é investir para oportunizar melhores condições de vida no futuro.

O Projeto

O Projeto Amanhã Mais Feliz nasceu em 19 de Agosto de 1996, e é composto pela Central de Triagem de Resíduos Sólidos Industriais e Aterro de Resíduos Industriais Perigosos - ARIP -, com a responsabilidade pela coleta, triagem e destinação final de 250 toneladas de resíduos industriais/mês, gerados no processo produtivo das 92 empresas filiadas à entidade.

Central de Triagem

Todo o processo inicia com a segregação e coleta dos resíduos gerados nas empresas, que são transportados até a Central de Triagem, onde são revisados pesados, cadastrados e prensados. Após este processo, controlado por um moderno software, os resíduos são encaminhados ao seu destino: empresas recicladoras ou o ARIP. Das 250 toneladas/mês de resíduos 68%, em média, são reaproveitadas.

ARIP - Aterro de Resíduos Industriais Perigosos

Os demais resíduos, cerca de 32% do total, são encaminhados para o ARIP. O Aterro de Resíduos Industriais Perigosos foi construído dentro das mais rigorosas normas técnicas e de segurança, aguardando tecnologia para o reaproveitamento deste material. Os resíduos poderão ser retirados no local quando houver conveniência, pois estão abrigados da intempérie, um grande diferencial sobre outros projetos, além de sua disposição de armazenamento, que foge do padrão tradicional, evitando a geração de percolado (chorume), evitando assim a contaminação da água.

Recuperação do Antigo Lixão

Paralelo a este trabalho existe todo um controle ambiental das demais áreas limítrofes do empreendimento e do município, priorizado pela recuperação da área degradada do antigo lixão da localidade Águas Brancas, que por décadas recebeu os resíduos industriais. Hoje a área está recuperada com aparência de uma propriedade rural, tendo sido isoladas as vertentes de água do local e as águas superficiais recebem monitoramento através de análises químicas e biológicas.

Responsive ThemeForest Wordpress Theme Avada bigtheme.net/wordpress/themeforest/323-avada BIGtheme.net